Clique para ampliar

Clique para ampliar

O Município de Guaíra foi criado pela Lei Nº 2.328, de 29 de dezembro de 1.928, tendo ocorrido a instalação da Câmara Municipal, no dia 18 de maio de 1.929, com a presença das seguintes pessoas: Dr. Olécio da Cunha Vieira, Enoch Garcia Leal, Messias Cândido Faleiros, Antônio Santana, Joaquim Osório de Oliveira, Manoel Alves Ferreira, Cap. José Custódio de L. e Silva, André Martins de Andrade, Alfredo Vasconcelos, Antônio Marques Garcia, José Pereira Rocha, Pe. Salvador Sorrentino, Jacinto Amaral Narducci, Rogelino Salomão, Pe. Pio Palácios, Pe. João Neves Colen, Antônio Cândido Alves Pereira, Eloy Lima, Arnaldo Reis Santos, Policarpo Cardoso da Silveira, José Magino de Andrade, João Aleixo de Paula, Matheus Mei, Augusto Alves de Andrade, Jeremy Rocha, Irlandina P. de Quadros, Sinhá I. de Quadros, Maria José Rocha, Lourdes Lelis, Genoveva Junqueira, Leonor Garcia Leal, Iracema Alves Lima, Sebastião J. Lage, Gastão M. Maia, José de Carvalho Prado, Magino Diniz Junqueira e Realino Garcia Leal, que assinaram o livro de ata.

No mesmo dia, foram eleitos, os senhores Cap. José Custódio de Lelis e Silva e Enoch Garcia Leal, para ocupar os cargos de Presidente da Câmara e Prefeito Municipal de Guaíra, respectivamente.
GUAIRA – SÃO PAULO
HISTÓRICO

Na região situada entre os rios Grande, Pardo e Sapucaí, no município de Nuporanga, Antônio Marques Garcia, João Garcia de Carvalho Leal e José Dias Nogueira fundaram um povoado no local denominada Carredeira, passagem natural do caminho que levava a Santana dos Olhos d’Água (atual Ipuã).

À pequena área adquirida em 1901, anexou-se a porção de terras doada pelo casal Joaquim Garcia Franco e Maria Sabério Alves Franco, formando o patrimônio do pequeno núcleo populacional, inicialmente denominado Corredeira de São Sebastião e, mais tarde, Corredeira do Bom Jardim.

Segundo Aristides Rojas em sua obra “Estudos Históricos”, o topônimo Guaira é de origem quêchua, do vocábulo “huayra”, significando vento, brisa, etc. Esta versão não é aceita, no entanto, pelos guairenses, que têm Guaira como origem indígena, significando água brava, corrente ou corredeira.
GENTÍLICO: GUAIRENSE

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA
Distrito criado com a denominação de Guaira, por Lei Estadual no 1144, de 25 de novembro de 1908, com Sede na povoação de Corredeira, no Município de Orlândia.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, figura no Município de Orlândia o Distrito de Guaira.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Guaíra, por Lei Estadual nº 2328, de 27 de dezembro de 1928, desmembrado de Orlândia. Constituído do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 18 de maio de 1929.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Guaíra figura com o Distrito Sede.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto­lei Estadual nº. 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Guaira pertence ao termo judiciário de Orlândia, da comarca de Orlândia, e permanece com 1 Distrito, Guaira.

No quadro fixado, pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, para 1939-1943, o Município de Guaira é composto do Distrito Sede.

Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Guaira.

Assim figura no quadro territorial fixado pela Lei Estadual nº 233, de 24-XII-1948 para 1949-1953 e na comarca de Guaira, no fixado pela Lei Estadual nº 2456, de 30-XII-1953 para 1954-1958.
Em divisão territorial datada de 01-07-1960, o município é constituído do Distrito Sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-7-1999.

Contagem da População 2007 – 36.544
Área da unidade territorial (Km²) – 1.259

Fonte: IBGE